Metamorfose

“Metamorfose”, uma palavra um tanto “vaga” para alguns e complexa ou importante para tantos outros, no dicionário, metamorfose significa: “mudança, é a transformação de um ser em outro. De uma forma em outra. No sentido figurado metamorfose é a mudança considerável que ocorre no caráter, no estado ou na aparência de uma pessoa. É a transmutação física ou moral”.

Temos que confessar que é uma palavra com um significado muito profundo, mas quando falamos sobre, não passa de uma vaga palavra que saíra de nossas bocas… Assim como borboletas, evoluímos, nos acham estranhos, sem perfil, alguém que não passa de apenas mais um figurante na história da vida, tomamos rasteiras, sofremos, levantamos a cabeça, mas não motivados por vingança, mas sim, por estarmos agradecidos, que aquilo nos ensinou a evoluir, assim como as borboletas.

Meu mais novo trabalho (exposição) “Metamorfose” busca te fazer ver, não apenas com os olhos, que o passado, muitas vezes, não precisa ser esquecido por total afinal, ele foi à peça chave do seu amadurecimento, foi à peça chave para você se tornar o que é hoje, são com aqueles nossos pequenos sofrimentos e dificuldades diárias que nos fazem querer e realizar inúmeras mudanças em nossas vidas. Uma exposição que busca nos mostrar e te fazer relembrar de outras facetas de uma mesma história (da sua história) aquela evolução que, parece ser em um “piscar de olhos”, o que sabemos que nunca foi ou será, mas e agora: “como foi a sua evolução?”.

Boas vindas!

A arte ilumina, não só pela questão de desenhar um sol perfeito, cada traço riscado naquela mera folha de papel, há vida, há a sua vida, são chuvas de inspirações e momentos diários que nos faz representar o que realmente sentimos, mas as vezes, por falta de oportunidades ou até mesmo coragem não dizemos. A arte provoca milhões de borboletas em nosso estomago, ela nos une, nos faz interagir uns com os outros, é ela que desvenda inúmeros mistérios na nossa mente, é ela quem nos faz (muitas vezes) entender os outros.

Apenas ela desenvolve certas áreas do conhecimento, que precisa ser desenvolvido enquanto crianças, ela não é apenas uma atividade de lazer e recreação nas escolas (como era considerada antigamente), muito pelo contrário, é ela que nos ensina a lidar com a criança, a sua criatividade que, as vezes parece ir além, pode apenas estar nos mostrando ela por inteiro.

Imagine, se ela consegue mexer tanto com um ponto da alma de um adulto, imagine de uma criança? A arte nos torna o que nós sempre gostaríamos de ser, é respirar cores em meio a um século tão poluído.

Julia Pasquali